domingo, outubro 12, 2008

O difícil caminho por entre os pássaros


Coligia poemas dos teus lábios,
colhidos directamente
gota a gota
da tua voz.

Era ali,
exactamente ali,
que desciam ingremes a canções.

Ali, exactamente ali,
onde anunciavas o espanto
aos que, como eu,
te cobriam os olhos
da luz dos dias
para que não cegasses.

2 comentários:

SombrArredia disse...

Aqui, exactamente aqui consigo sempre comover-me...

:)

Folha|em|Branco disse...

É belo. E que saudade do belo. Dos dias em que não me deixas cegar de ternura. Dos jantares com pressa para parte alguma. De um sofá que espera, enquanto tenta explicar os olhos que se cobrem da «luz dos dias».