sexta-feira, abril 20, 2007

Coisas íntimas


E agora? Que vamos dizer
para que nos digam
da volta secreta das palavras
que trocamos?
Ficaremos os dois
como se nunca nos tivéssemos
servido um do outro,
como se os teus olhos
nunca antes tivessem sido meus.

Não fossemos nós e
ter-nos-íamos amado eternamente,
no vão de um sorriso,
as mãos postas sobre o mundo.

Ficaríamos acesos até que se apagasse o mundo.

3 comentários:

Chiara disse...

E porque é que às vezes não dá?

João Garcia Barreto disse...

"E agora? Que vamos dizer
para que nos digam
da volta secreta das palavras
que trocamos?"

A sinceridade é algo que se encontra em vias de extinção. E, eu não posso deixar de ser sincero, quando afirmo que respiro a tua poesia... Perdoa a sinceridade que demonstro aqui...

Anónimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado